Fernando Maltha

São Paulo

Todas as composições postadas nesse perfil, tem os direitos reservados a Fernando Maltha.
Sendo assim, qualquer que copiar, gravar, vender ou coisa parecida sem a permissão do autor, estará sujeito a medidas judiciais.

CHUMBO

Autor(es): Fernando Maltha

LETRA:

Sujou, correu, caiu, morreu

Anjo desalmado, vive no lodo da calamidade

Faca na garganta, sangue, carne branca

Bebe sua ânsia, fere a alma fria

 

Senhor de nada, quem diria

Bebe, suga, fere e explora todo dia

Risadas contra o veneno que não te atinge

Devora, esgana, engata mais um golpe e finge

Finge que não é seu, que não prometeu, que não faz parte de toda engrenagem

Filho de Satan, honra a glória da guerra, não acorda, sempre espera e fode a paz na Terra

 

Quer o auge, quer as vidas, quer poder e corromper mais

Quer turquesas em vasos caros de marfim

Quer sorrisos e amigos falsos na sala de estar

Quer o auge, quer as vidas, quer poder e corromper mais

Vende o sonho e o mistério pra salvar

Manda chumbo na cara daquele que ajoelhou

 

 

Pensou, correu, caiu, morreu

Vive deprimido, com pó até a boca

Compra, vende câncer e o remédio a alto preço

Vou cobrar a tua conta, vais me dar o que mereço

Madame do inferno é a cria que te aguarda

Toma mais um gole e me devolva a garrafa

Curta teu destino, pense que está ganhando

Mastigue sua demência e afunde acreditando

Que é o mais sagaz, que é merecedor

Que alguém pro teu bem só merece o que restou

Grite, grite, grite, oprima, minta, minta, jure, jure e jure

sempre em nome do Senhor

 

Quer o auge, quer as vidas, quer poder e corromper mais

Quer turquesas em vasos caros de marfim

Quer sorrisos e amigos falsos na sala de estar

Quer o auge, quer as vidas, quer poder e corromper mais

Vende o sonho e o mistério pra salvar

Manda chumbo na cara daquele que ajoelhou

 

Nos reunimos aqui para patentear mais uma graça aos desgraçados

Queremos seu voto para enfim, não cumprir o que prometemos

Girando e sem medo abram suas carteiras pois quem doa perde

Meu Triplex tá pequeno, quero mais grana e poder

Nunca foi sorte, sempre foi eu e graças à mentira que vocês aceitam

Mas, com o patrocínio de todos, a carnificina perpetuará

 

 

Quer o auge, quer as vidas, quer poder e corromper mais

Quer turquesas em vasos caros de marfim

Quer sorrisos e amigos falsos na sala de estar

Quer o auge, quer as vidas, quer poder e corromper mais

Vende o sonho e o mistério pra salvar

Manda chumbo na cara daquele que ajoelhou

 

Visualizações: 680

COMPRAR ESSA MÚSICA

COMPARTILHAR NO FACEBOOK

Comentários